By

Diversas práticas exteriores, que nos fazem crescer no amor a Jesus e Maria, além de servirem para edificação do próximo, sugeridas por São Luís Maria G. de Montfort – Resumo do Tratado (VIII)

O essencial da devoção a Nossa Senhora, conforme São Luís G. de Montfort, consiste no interior. Porém não se deve abandonar as práticas exteriores, pois, sobretudo, quando bem feitas, concorrem para nos fazer crescer no amor de Deus e de Maria. Servem também de bom exemplo para o próximo – pois não as fazemos por vangloria, mas com puro amor. Além da “Consagração depois dos exercícios preparatórios” (Resumo 7), vamos neste oitavo Resumo do Tratado conhecer outras práticas, sugeridas pelo grande Santo. 

A Saudação Angélica – Ter devoção em rezar a Ave-Maria ou Saudação Angélica é importante prática exterior do verdadeiro devoto de Maria

2. A Coroinha da Santíssima Virgem

Rezarão todos os dias de sua vida, mas sem a isso se obrigarem, a coroinha da Santíssima Virgem. Esta se compõe de três Pai-Nossos e doze Ave-Marias, em honra dos doze privilégios e grandezas da Santíssima Virgem.

3. Uso das pequenas correntes de ferro

É muito louvável para aqueles e aquelas que assim se fazem escravos de Jesus em Maria, que usem umas cadeiazinhas de ferro. Estas serão um sinal da sua Escravidão de Amor, e serão bentas com uma bênção própria.

Estas correntes são mil vezes mais preciosas, embora de ferro e sem brilho algum, que todos os colares de ouro dos imperadores. Elas nos livram e preservam-nos dos infames laços e do demônio.

4. Devoção especial ao Mistério da Encarnação

Terão especial devoção ao grande mistério da Encarnação do Verbo, celebrado no dia 25 de março, no qual se pode ver Jesus em Maria, encarnado no seu seio. Por isso vem mais a propósito dizer escravidão de Jesus em Maria, Jesus habitando e reinando em Maria.

5. Grande Devoção pela Ave-Maria e pelo Rosário

A saudação Angélica

Terão muita devoção em rezar a Ave-Maria, ou Saudação Angélica. Poucos cristãos, embora esclarecidos, conhecem o valor, o mérito, a excelência e a necessidade desta oração. Foi preciso que a Santíssima Virgem aparecesse repetidas vezes a grandes santos muito esclarecidos, para lhes mostrar o mérito desta oração.

A oração do Rosário

Os que trazem o sinal da condenação, como todos os hereges, os ímpios, os orgulhosos e os mundanos odeiam e desprezam a Ave-Maria e o Terço.

Pelo contrário, a experiência tem mostrado que aqueles e aquelas que apresentam grandes sinais de predestinação amam, saboreiam e rezam com prazer a Ave-Maria, e que quanto mais são de Deus, tanto mais amam esta oração.

Rogo-te instantemente, pelo amor que te tenho em Jesus e Maria, que reze o Terço todos os dias, e mesmo, se tiveres tempo, o Rosário. Se o fizeres, bendirás o dia e o momento em que me acreditaste. Depois de teres semeado nas bênçãos de Jesus e Maria, recolherás bênçãos eternas no Céu: “Aquele que semeia nas bênçãos, bênçãos recolherá também”. (2cor 9,6)

6. O Magnificat

As almas escolhidas dirão muitas vezes o Magnificat, a exemplo da Bem-aventurada Maria de d’Oignies e de vários outros santos. É a única oração e a única composição da Santíssima Virgem, ou, antes, que Jesus compôs n’Ela, pois Ele falava pela sua boca.

7. O desprezo do mundo

Os fiéis servidores de Maria devem desprezar, odiar e fugir muito do mundo corrupto, e servir-se das práticas de desprezo do mundo.

……………………………….

¹ Padre Lourenço Ferronato, EP – Coordenação. Devoção a Nossa Senhora pelo método de São Luís Maria Grignion de Montfort. Alexandre Teixeira Varela – Texto. São Paulo: ACNSF, 2015, p.19-21.

 

4 Responses to Diversas práticas exteriores, que nos fazem crescer no amor a Jesus e Maria, além de servirem para edificação do próximo, sugeridas por São Luís Maria G. de Montfort – Resumo do Tratado (VIII)

  1. Marly says:

    As almas escolhidas dirão muitas vezes o Magnificat, a exemplo da Bem-aventurada Maria de d’Oignies e de vários outros santos. É a única oração e a única composição da Santíssima Virgem, ou, antes, que Jesus compôs n’Ela, pois Ele falava pela sua boca.

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssima D. Marly, o rezar o Magnificat em união com Nossa Senhora é ocasião de muitas graças, especialmente de humildade e de agradecimento, por tudo quanto nós comunica seu Divino Filho.

  2. Bárbara Loureço says:

    De muita valia essa postagem. Mesmo consagrada, não me lembrava dos conselhos de S. Luís sobre essas práticas. Começarei hoje mesmo.

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssima Bárbara, muito nos alegra saber que estás aplicando as práticas aconselhadas por S. Luís referentes à Consagração, para todos os que já estamos consagrados. Isto nos faz reviver as graças da Consagração e assim ficamos mais fortalecidos no amor a Nossa Senhora.