By

Violeta ou rosa

Certas coisas se espalham e ganham prestígio no público, mas muitas vezes as razões pelas quais algo ou alguém tornou-se famoso perde-se com o tempo.

O caro internauta lembra-se de quem é Leandro Picci? Por que ele seria conhecido?

Já ouviu falar em Santo Antônio de Pádua? Sabe por que ele é tão famoso?

Provavelmente o internauta não conheça Leandro Picci. Quem escreve estas linhas também não. Simplesmente porque ele não existiu.

É bem diferente com Santo Antônio de Pádua: é ultra conhecido, venerado mundialmente. A ele se recorre em múltiplas dificuldades. Mas como ele tornou-se conhecido?

Antônio, ou melhor, Fernando — pois esse era seu nome de batismo — português de origem, queria ser missionário no norte da África mas ventos contrários fizeram o navio em que viajava aportar na Itália. Lá conheceu São Francisco de Assis e tornou-se franciscano. Exerceu com sucesso vários cargos na Ordem, mas a Providência o chamou aos estudos e a polêmica com heresias que então surgiram.

A Ordem franciscana, sempre fiel ao seu Fundador — ainda vivo — viu surgir com todo esplendor um franciscano que ao invés da esmola física distribuía a esmola da boa doutrina. E para isso estudava muito. Alguns se alarmaram. Afinal eram mendicantes! O que vem fazer um estudioso em nosso meio?

O “caso” chegou a São Francisco de Assis. Qual a reação deste mendicante por excelência? Teria imaginado que Frei Antônio estava fora do caminho?

Francisco, entretanto, manifestou enorme alegria em ver surgir no meio franciscano um estudioso. E não só aprovou mas incentivou Frei Antônio.

Seria longo para um simples post contar os feitos intelectuais de Santo Antônio. Apenas para se ter ideia, citemos pequeno trecho de um sermão do Santo, tão conhecido em suas imagens portando o Menino Jesus.

“Se maltratas uma criança, mas depois lhe mostras e dás de presente uma flor, uma rosa ou algo do gênero, ela se esquece da injúria recebida e, sem cólera alguma, corre a abraçar-te.

Da mesma forma, se ofenderes Nosso Senhor Jesus Cristo pelo pecado mortal ou qualquer ação injuriosa, mas depois Lhe ofereces a flor da contrição ou a rosa de uma confissão banhada em lágrimas — as lágrimas são o sangue da alma — Ele esquecerá tua ofensa, perdoará tua culpa e correrá a abraçar-te e oscular-te”.(1)

(1) Sermão no Natal do Senhor, 11, Santo Antônio de Pádua

6 Responses to Violeta ou rosa

  1. AN rOCHA says:

    é boa a mensagem de jesus..

  2. JANIA MARIA SANTOS DE MENDONÇA says:

    achei a expressão as lágrimas são o sangue da alma” qdo estamos triste e choramos realmente estamos sangrando por dentro rezem por mim

  3. rose meire says:

    é sempre bom, ter novas informações!!

  4. SILMARA AL. MARTINS says:

    As rosas vermelhas possuem um grande e irresistível fascínio, surpreendem e encantam. Um símbolo de graça, delicadeza e elegância.
    Com um toque de pureza e inocência, no branco de suas pétalas.
    As rosas vermelhas e o amor…
    Violetas: nobreza e respeito, mistério, encantamento, esplendor, espiritualidade.
    Qual a flor que possa trazer para fora um sorriso guardado ou devolver a alegria perdida em momentos difíceis.
    Santo Antônio uma vida de fé …PAZ NA ALMA…. Muito lindo amei……
    SALVE MARIA!

  5. jupira maris says:

    como é belo ser amada por criança, como é gratificante ser amada por Jesus, pena que muitas vezes não merecemos este amor.

  6. Lúcia Leal says:

    Muito interessante o sermão de Santo Antônio, bela explicação. É dessa forma que eu gostaria que a Igreja sempre falasse aos jovens; palavras fáceis de serem assimiladas e acomodadas na mente de todos. É preciso que a Igreja crie mais espaço para o jovem, deixando-o participar, sentido-se útil e fazendo parte dessa seara do nosso Senhor. O jovem de hoje não gosta de ficar parado só recebendo informações, inerte, ouvindo, sentado num banco de uma Igreja sem interagir. Graças a Deus a Igreja está abrindo outros caminhos, permitindo que o jovem cante, toque, dance, faça palestra, campanhas, difundindo a Igreja e outras coisas mais, assim ele ficará feliz trabalhando e servindo a Deus. Fico muito feliz por isso, parabéns aos Arautos!