By

A Ressurreição: a Festa de nossa Esperança

Semana Santa! São muitas as considerações a que somos especialmente convidados e maternalmente admoestados pela Igreja a realizar: Nosso Senhor Jesus Cristo sofrendo a Paixão e, por fim, ressuscitando gloriosamente ao terceiro dia, para a nossa salvação.

Diante de tal mistério salvífico, queremos propor ao caríssimo leitor – que nos honra em nos acompanhar – não simplesmente a leitura deste curto artigo, mas, sim, um fraterno convite à meditação, um partilhar consigo das palavras que – bem podemos imaginar – serão ditas por Nosso Senhor a cada um de nós, se tomarmos como ponto de partida as nossas imperfeições. Estas palavras constituem uma divina lamentação do Homem-Deus, carregadas de misericórdia sim, mas também de severa cobrança e justiça, sendo dirigidas a todos os homens e procurando nos guiar na integridade de Seu seguimento.

Dai um momento de vosso precioso tempo e meditai em seu coração, pausadamente, a respeito desta antiga inscrição da Catedral de Lübbech (Alemanha):

Tu me chamas:

Mestre, e não Me obedeces;

Luz, e não Me vês:

Caminho, e não Me desejas;

Sábio, e não Me escutas;

Amável, e não Me amas;

Rico, e nada Me pedes;

Eterno, e não Me buscas;

Justo, e em Mim não confias;

Nobre, e não Me serves;

Senhor, e não Me adoras;

Se Eu te condenar;

Não Me culpes! ¹

Oh! Que felicidade, se tivermos trilhado em nossas vidas a adesão consequente de tudo quanto a nossa fé nos faz crer no Filho de Deus humanado. Bem ao contrário da condenação, iremos contemplar, conforme comenta Mons. João Clá Dias, EP,

“a vitória de Cristo não só sobre sua própria Morte, como também sobre a nossa. Ele é a Cabeça do Corpo Místico e, tendo ressuscitado, trará necessariamente a nossa respectiva ressurreição, pois esta nos é garantida pela presença d’Ele no Céu, apesar de estarmos, por ora, submetidos ao império da morte”. ²

E continua o Fundador dos Arautos:

“E é em vista desse futuro triunfo nosso [a salvação eterna] que desde já nos é feito o convite para abandonarmos os apegos a este mundo, sem olhar para trás, fixando nossa atenção nos absolutos celestes, conforme nos aconselha o Apóstolo com estas palavras […]: ‘Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres. Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus. Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com Ele, revestidos de glória’ (Col 3, 1-4). ”

Que esta Semana Santa e a Ressurreição sejam para você e para todos nós, a festa de esperança na vida eterna. Amém.

………………………………………………………………………

¹ Apostolado do Oratório Maria Rainha dos Corações. Boletim Informativo n° 86, Janeiro/Fevereiro 2017, p. 16.

² Mons. João S. Clá Dias, EP. A vitória de Cristo sobre a morte. In: _____. O inédito sobre os Evangelhos. v. I, Coedição internacional de Città del Vaticano: Libreria Editrice Vaticana, São Paulo: Instituto Lumen Sapientiae, 2013, p. 267.

³ Idem, p. 269.

8 Responses to A Ressurreição: a Festa de nossa Esperança

  1. Vânia says:

    Muito bom artigo. Que devemos ler e meditar realmente.

    • Adilson Costa da Costa says:

      D. Vânia, que Nosso Senhor triunfador, conceda à Sra.,pela intercessão de Sua Santíssima Mãe, uma Santa Páscoa e a graça de uma contínua meditação na Vida, Paixão e Triunfo da Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Santa Páscoa para a Sra. e todos seus familiares!

  2. Nildo Rezende Moreira says:

    O Cristo Ressuscitado nos lembra todos os dias que devemos vê-lo e senti-lo no outro, quando temos o intento de humilhar, odiar, blasfemar, escarnecer e flagelar…pois Ele sofreu muito mais que isto, por remissão a nós. Texto maravilhoso, de reflexão e execução diária.

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssimo Sr. Nildo, assim aprendemos com o ensinamento da Igreja: se não amamos o próximo que vemos, como poderemos amar a Deus que não vemos? E Nosso Senhor se fez homem para nos ensinar a amar o próximo como Ele nos ama. Santa Páscoa!

  3. Igor De Lazari Dessaune says:

    Parabéns ao articulista. Belíssimas e de uma sapiencialidade insuperável as palavras de Monsenhor João Clá Dias!

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssimo Igor, estas palavras de Monsenhor João tão belas, que somos todos convidados, pela intercessão de Nossa Senhora, a nos colocar nesta perspectiva grandiosa da salvação eterna, na fé em Nosso Senhor ressuscitado,triunfador sobre o pecado, o mundo e a morte. Feliz Páscoa!

  4. Sábias e inspiradoras palavras, este maravilhoso artigo nos remete a entrega total de Cristo por nós, Ele nos ama e quer que participemos com Ele das glórias da ressurreição, busquemos ao Senhor enquanto há tempo.
    Parabéns Sr. Adilson, que Nosso Senhor Jesus Cristo continue derramado abundantes bençãos sobre o senhor por meio da nossa grande intercessora, Nossa Senhora a Santíssima Mãe de Deus.
    Salve Maria.

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssimo Sr. Rubens, bem observado: “busquemos ao Senhor enquanto é tempo”. Se estivermos compenetrados desta verdade, ajudados por Nossa Senhora, alcançaremos a glória que Nosso Senhor ressuscitado nos promete. Agradeço o fraternal desejo das bênçãos de Nossa Senhora. Contamos com suas preciosas orações para todos e especialmente para todos Arautos. Feliz Páscoa!