By

A Ressurreição: a Festa de nossa Esperança

Semana Santa! São muitas as considerações a que somos especialmente convidados e maternalmente admoestados pela Igreja a realizar: Nosso Senhor Jesus Cristo sofrendo a Paixão e, por fim, ressuscitando gloriosamente ao terceiro dia, para a nossa salvação.

Diante de tal mistério salvífico, queremos propor ao caríssimo leitor – que nos honra em nos acompanhar – não simplesmente a leitura deste curto artigo, mas, sim, um fraterno convite à meditação, um partilhar consigo das palavras que – bem podemos imaginar – serão ditas por Nosso Senhor a cada um de nós, se tomarmos como ponto de partida as nossas imperfeições. Estas palavras constituem uma divina lamentação do Homem-Deus, carregadas de misericórdia sim, mas também de severa cobrança e justiça, sendo dirigidas a todos os homens e procurando nos guiar na integridade de Seu seguimento.

Read More

By

CONFIANÇA ANTE O INCOMPREENSÍVEL

encontro-templo-aeNunca poderemos ter ideia da sublime e extraordinária união que Maria foi chamada a ter com Deus. Desde a sua Imaculada Conceição até o momento de sua sereníssima dormição, a Rainha dos Anjos foi progressivamente cumulada de singularíssimos privilégios.

Desta união provinha uma penetração ímpar nos desígnios de Deus a respeito da criação e da História, de seus desejos e metas.

Read More

By

MOTIVO DE ESPERANÇA

sao-francisco-suatenya-igreja-wikiPor vezes ouvimos de cá e de lá pessoas que se perguntam: o caos, a desordem, a “fuligem” dos nossos dias afetará em algo a Santa Igreja? A que nos agarrarmos em meio as convulsões atuais?

Esquecemo-nos que Deus é Pai e não deixará de amparar-nos como fez em muitas circunstâncias passadas. A que meios Deus quis, ao longo da História guiar o seu povo? É o que passamos a analisar no que segue. (*)

Read More

By

SÃO PIO DE PIETRELCINA

Quando Pe. Pio cantou sua primeira Missa solene, seu antigo professor, o Pe. Agostinho, fazendo a homilia, dirigiu ao neo-sacerdote estas palavras que se revelaram proféticas: “Não tens muita saúde,não podes ser um pregador. Desejo-te,pois, que sejas um grande confessor”.

Décadas mais tarde, Read More

By

A coroa do Advento

A Santa Igreja, em sua sabedoria, instituiu um período de preparação para o Natal, a fim de compenetrar as almas da importância do acontecimento e proporcionar-lhes os meios de se purificarem para o celebrarem dignamente. Esse período é chamado de Advento.

Advento — adventus, em latim — significa vinda, chegada. Designa a vinda de Cristo à terra, ou seja, a Encarnação, inaugurando a era em que vivemos e, depois, sua vinda gloriosa no fim dos tempos.

Read More

By

Santa Missa na inauguração da nova sede dos Arautos do Evangelho

No dia 25 de setembro, foi inaugurada a nova sede dos Arautos do Evangelho, no bairro São Geraldo, Cariacica.

Dom Luiz Mancilha Vilela abençoou a residência com o cerimonial próprio para uma nova casa religiosa e em seguida presidiu a Celebração Eucarística que foi concelebrada por Dom Joaquim Wladimir, bispo auxiliar de Vitória, e Dom Jeremias Antônio de Jesus, bispo de Guanhães em Minas Gerais.

Na homilia Dom Luiz incentivou a comunidade dos Arautos com palavras cheias de afeto e zelo pastorais:

“[Pio XII] era um grande arauto do evangelho, ele pregava com muita sabedoria e muita intensidade, e ele dizia: ´Estão perdendo o sentido do pecado´. Ele tinha uma preocupação com perda do sentido do pecado. Nós devemos ter a consciência de que somos pecadores, pecadores perdoados, isto é, com aquela esperança firme, com a certeza do amor misericordioso de Deus.

“Deus escolheu esta casa, esta comunidade para ser um sinal de seu amor. Pessoas como as demais, porém, comprometidas com o Senhor, não comprometidas com o pecado. Pessoas que sabem das suas limitações e sentem um apelo profundo para uma consagração total ao Senhor. Essa deve ser sempre uma comunidade empenhada em viver o Evangelho de Jesus Cristo. Despojamento. Abertura de coração. Uma pessoa cheia de si mesma não abre espaço para Deus.

“Essa comunidade dos Arautos do Evangelho precisa ser um sinal de esperança, de fé, de caridade, um sinal de temor de Deus mas com alegria, sabendo que Ele nos dá felicidade, força, nos dá segurança e por isso nos dá paz e serenidade.

“Eu peço a Deus que vocês sejam fiéis. A Igreja precisa de grupos assim. De religiosos, de pessoas consagradas, para que nós sejamos fiéis também. O chamado é para toda a Igreja, para que ela seja santa, mas de dentro da Igreja Deus chama alguns e diz: vocês devem ser exemplos.

“Não há coisa pior do que uma vida religiosa não significando aquilo que deveria. Isso atrapalha a Igreja. A Igreja, povo de Deus, tem direito ao testemunho das pessoas consagradas. Portanto esta casa tem uma responsabilidade imensa. Vendo esta comunidade devem dizer: ´Veja como eles se amam, veja como eles têm fé, veja como eles são alegres no Senhor. O que faz com que eles sejam assim? Jesus, Nosso Senhor´.

“Que Nossa Senhora, a Mãe de ternura, vos proteja, derrame sobre vós muita força, Ela que é a Estrela da Esperança. Que Jesus seja aquele que realmente preside esta comunidade. Fé, Esperança e Caridade!

Terminada a Santa Missa, após todos terem-se saciado com o Banquete Eucarístico, foi oferecido um jantar onde fizemos com que o “irmão corpo” também acompanhasse, ainda que muito aquém, os prazeres e alegrias da alma.

Não se enganou quem, conduzido pelo olfato que indicava o perfume da lenha queimada, previu que seria servida uma saborosa pizza.