By

O papel de Maria Santíssima, Rainha e Mãe dos verdadeiros filhos de Deus, no plano da salvação, particularmente nestes últimos tempos – Resumo do Tratado (III)

Nossa Senhora, Rainha e Mãe dos verdadeiros filhos de Deus, como consequência de sua humildade, é, por vontade divina, necessária a todos os homens para salvarem-se. Vamos contemplar neste terceiro resumo do Tratado¹, juntamente com São Luís Maria de Montfort, o papel de Maria Santíssima no Plano da Salvação, particularmente nestes últimos tempos.

[Continuação – Capítulo II]

Maria é Rainha

No Céu, Maria comanda os anjos e os bem-aventurados, como recompensa da sua profunda humildade. (Lc 1,48) É vontade do Altíssimo, que exalta os humildes, que o Céu, a Terra e os infernos se curvem, de boa ou de má vontade, às ordens da humilde Maria.

Deus por Pai, Maria por Mãe

Como na geração natural e corporal há um pai e uma mãe, assim também na geração sobrenatural e espiritual há um pai, que é Deus, e uma mãe, que é Maria. Todos os verdadeiros filhos de Deus e predestinados têm a Deus por pai e a Maria por mãe; e quem a não tem por mãe, não tem Deus por pai.

1) A Devoção à Virgem Maria é necessária a todos para salvar-se

Sendo a Santíssima Virgem necessária a Deus, duma necessidade que se chama hipotética, em consequência da Vontade Divina, é preciso concluir que Ela é muito mais necessária aos homens para alcançarem o seu fim último. Em razão disto, não se deve confundir a Devoção à Santíssima Virgem com a devoção aos outros Santos, como se Ela não fosse muito mais necessária, e fosse apenas um acréscimo.

Poderia relatar aqui vários fatos que comprovam isso. Entre outros, o que vem narrado nas crônicas de São Francisco: estando ele em êxtase, viu uma grande escada que ia até o Céu, e em cujo topo estava a Santíssima Virgem. Foi-lhe dado a entender que é preciso subir por essa escada para chegar ao Céu.

2) É ainda mais necessária àqueles que são chamados a uma particular perfeição de vida

Se a Devoção à Santíssima Virgem é necessária a todos os homens simplesmente para conseguirem a salvação, o é ainda muito mais àqueles que são chamados a uma perfeição particular.

3) A Devoção à Virgem Maria é particularmente mais necessária nestes últimos tempos.

A salvação do mundo começou por Maria, e é por Maria que deverá ser consumada. Maria deve brilhar mais do que nunca em misericórdia, em força e em graça nestes últimos tempos.

A razão disso é que o demônio intensifica todos os dias seus esforços e combates, visto saber que tem pouco tempo (Ap 12,12) para perder as almas. O inimigo mais terrível que Deus constituiu contra o demônio é Maria, sua Santa Mãe. O que Lúcifer perdeu por orgulho, Maria ganhou pela sua humildade; o que Eva perdeu por orgulho, Maria ganhou pela sua humildade; o que Eva condenou e perdeu pela desobediência, Maria salvou pela obediência.

“Porei inimizades entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a d’Ela; Ela te esmagará a cabeça, e tu armarás ciladas ao seu calcanhar”. (Gn 3,15)

 

……………………………………………

¹ Padre Lourenço Ferronato, EP – Coordenação. Devoção a Nossa Senhora pelo método de São Luís Maria Grignion de Montfort. Alexandre Teixeira Varela – Texto. São Paulo: ACNSF, 2015.

 

2 Responses to O papel de Maria Santíssima, Rainha e Mãe dos verdadeiros filhos de Deus, no plano da salvação, particularmente nestes últimos tempos – Resumo do Tratado (III)

  1. Vânia says:

    Onde Maria está, o mal não toma conta, as tribulações são leves de carregar. Por isso devemos ser escravos de amor para com ela chegar ao Pai. Tudo por Maria. Salve Maria!

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssima D. Vânia, como a Sra. comenta, as tribulações ficam leves quando, para irmos a Deus Pai, nos entregamos à proteção de Nossa Senhora, Mãe cheia de misericórdia. Que Ela nos conserve a todos na escravidão de amor a Ela.