By

Quantos deuses existem? Um só, em três pessoas

Deus, do mais alto dos céus, conviveu com a humanidade na pessoa de seu filho e deixou o governo da Igreja ao Espírito Santo. Como nela tudo toca a Deus, e sendo Ele Uno e Trino, a liturgia dedica uma solenidade para celebrar este profundo e sublime mistério. É o que se sucederá no próximo Domingo.

Durante muito tempo este mistério permaneceu obscuro para humanidade. No antigo testamento, o povo eleito não sabia que o único Deus possuía três Pessoas: Pai, Filho e Espírito santo. Quando a Voz de Deus descia do Céu, eles O viam com uma só Pessoa. Com sua encarnação Nosso Senhor Jesus Cristo revelou à humanidade por meio de Sua própria palavra este mistério. Em Seu batismo, o Espírito Santo desceu em forma de pomba sobre Nosso Senhor, e a voz do Pai pronunciou seu amor pelo Filho. Eis aí a primeira ocasião em que as três Pessoas se manifestam publicamente, por sua vez, fica patente para a humanidade a existência Santíssima Trindade.

Este Estado tem a divina honra de levar o nome de uma das Pessoas da Trindade, o Espírito Santo, por causa de seu descobrimento no dia em que outrora era comemorado. Por mais que seja o nome em razão de uma cronologia litúrgica, veio muito bem calhar com as características do local e do povo que nele reside, sobretudo se o imaginamos dentro da Trindade. O mar extenso e belo o qual admiramos do vasto litoral, refletem a grandeza de Deus Pai; a colonização católica, os milagres que Nossa Senhora do alto do Convento opera sobre nós, mostram a bondade do filho; e as almas fervorosas que aqui nascem, o Espirito Santo. Existem muitas maneiras de se enxergar esse o mistério. Alguns santos receberam a Graça de perceber sensivelmente qual Pessoa da Trindade atuava sobre si.

Este mistério ultrapassa a inteligência humana, nem Santo Agostinho foi capaz de desvendá-lo, é um mistério em que muitos santos se submergem quando atingem o ápice de sua santidade. Com sua maternal atuação, a Igreja dispôs uma solenidade para adorar ao Deus Uno e Trino, para assim já nos acostumarmos com este mistério que veremos face a face no Céu. Preparemo-nos para esta celebração pedindo Graças a Nossa Senhora para venerar e amar cada vez mais este mistério.

By

“Tu és toda formosa e em Ti não há mácula”

Numa das maiores das solenidades litúrgicas da Santa Igreja, onde celebramos o dom singular da Imaculada Conceição de Maria Santíssima, encontramos, sob a pena de Santo Afonso de Ligório, uma magnífica explicação sobre o porquê conveio à Santíssima Trindade que Nossa Senhora fosse concebida sem a mancha da culpa original.

 1. Conveio a Deus Pai, por ser Maria sua Filha primogênita. Além do mais, Maria fora destinada por Deus para esmagar a cabeça da serpente infernal. Como poderia, pois, permitir que Maria fosse primeiro escrava do demônio? Sendo ainda Nossa Senhora advogada dos pecadores, não poderia Ela ser acusada de cúmplice, participando do mesmo crime.  

 2. Conveio que o Filho tivesse uma Mãe Imaculada. Ele mesmo A escolheu por Mãe. Não se pode crer que um filho, podendo ter por mãe uma rainha, a quisesse escrava. Como então imaginar que o Verbo Eterno, podendo ter uma Mãe Imaculada e sempre amiga de Deus, A quisesse manchada e algum tempo inimiga de Deus?

 3. Conveio ao Espírito Santo que a sua Esposa predileta ficasse imaculada. Sendo decretada a Redenção dos homens, caídos no pecado, quis que esta sua Esposa fosse remida de um modo mais nobre, preservando-A de cairem pecado. Se Deuspreservou da corrupção o corpo morto de Maria, quanto mais não devemos crer que preservasse a alma da Virgem da corrupção do pecado?

 

 Fonte: Pe. Thiago Maria Cristini, C. SS. R., “Meditações para todos os dias do ano tiradas das obras de Santo Afonso Maria de Ligório, Bispo e Doutor da Igreja”, Herder e Cia., tomo I, págs. 431 – 434, Friburgo em Brisgau, Alemanha, 1921.
 
 

By

Procissão em honra da Santíssima Trindade

No dia 30 de maio, Festa da Santíssima Trindade, os Arautos participaram de uma procissão na comunidade Santíssima Trindade, pertencente à paróquia da Catedral.

O Pe. Ivo Amorim, pároco, participou da procissão e celebrou a Santa Missa no local onde será construída a capela. A comunidade foi criada a apenas 4 anos e é a mais nova da paróquia.

Confira as fotos:[Gallery not found]