By

ENCANTOS E BÊNÇÃOS QUE ATRAVESSAM OS SÉCULOS

A pequena cidade de Greccio, no centro sul da Itália, estava recoberta pelo alvo manto da neve. Era o ano de 1223. Todos os habitantes, camponeses em sua maioria, encontravam-se reunidos em torno de São Francisco de Assis, que procurava explicar-lhes o mistério do nascimento do Menino-Deus. Eles ouviam com respeito, mas… não davam mostras de terem realmente compreendido.

O que fazer? São Francisco procurou um modo mais didático de explicar aos iletrados aldeões a história do Natal. Mandou trazerem-lhe uma imagem do Menino Jesus, uma manjedoura, palhas, um boi e um burro. Os campônios entreolharam-se, surpresos, mas providenciaram tudo sem demora. Em pouco tempo, o Santo compôs a cena: no centro, a manjedoura com as palhas; no fundo, os dois pacíficos animais. Faltava apenas a imagem do Menino Jesus. Com grande devoção, São Francisco tomou-a nos braços, para depositá-la na manjedoura.

Dá-se então um grande prodígio! Ante os olhos maravilhados de todos, a imagem toma vida e o Menino sorri para São Francisco. Este abraça ternamente o Divino Infante e O deita sobre as palhas da manjedoura, enquanto todos se ajoelham em atitude de enlevada adoração. O Menino-Deus sorri uma vez mais e abençoa aqueles camponeses ali prostrados a seus pés. Poucos instantes depois, havia sobre as palhas uma simples imagem inanimada… Mas na alma de todos permaneceu a recordação viva do Menino Jesus. Ele lhes havia sorrido!

A partir de então, o povo de Greccio montava todos os anos o “presépio de São Francisco”, na cândida esperança de que o milagre se renovasse. Não foram iludidos em sua esperança. Embora a imagem não mais tomasse vida, a Virgem Maria lhes falava especialmente à alma nessas ocasiões, com graças sensíveis. Que graças? As graças próprias à Liturgia do Natal. Só para os aldeões de Greccio?

Não! Em todos os presépios do mundo está presente o Menino Jesus — com Maria, sua Mãe, e São José — à espera apenas de que nos acerquemos para, também nós, recebermos um sorriso e uma bênção. É justamente por este motivo que se espalhou por todo o universo católico o costume de montar presépios por ocasião do Natal.

Assim, os Arautos do Evangelho convidam você e toda a sua família a visitar o artístico presépio, que apresenta de modo vivo e atraente o relato evangélico do Nascimento de Jesus, montado na nossa comunidade em Cariacica.

Rua Esmeralda n.10, no bairro São Geraldo.

Ao lado da Faculdade São Geraldo

 

By

A inocência à busca da Inocência

No dia 25 de dezembro, o Revmo. Pe. Antônio Carlos Coluço EP, celebrou a Missa de Natal na Paróquia Bom Pastor, em Campo Grande.

A cerimônia foi muito abençoada. Durante a homilia, explicou-se a história da redenção, desde o pecado de Adão e Eva até o nascimento do Homem-Deus. O celebrante discorreu também sobre a Graça e a sua importância em nossas vidas dizendo que “nós não somos capazes de realizar atos que estão acima de nossa natureza”, mas a Graça age em nossas almas assim como a luz do sol se filtrando pelo vitral ou o fogo transformando o ferro em brasa.

No fim, após a benção, o Pe. Coluço convidou a todos para se aproximarem e oscularem o Menino Jesus que foi introduzido em solene cortejo. Por mais de meia hora os fiéis, em fila, veneraram a imagem do Menino Deus que nasceu liturgicamente para nós nessa noite santa.

By

Cantata Natalina da Capela Militar Nossa Senhora da Vitória

Os Arautos realizaram no dia 15 de dezembro de 2013 uma apresentação de Natal na Capela Militar Nossa Senhora da Vitória, situada no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar do Espírito Santo.

Após a Celebração, que fora presidida pelo Diácono Júlio Cesar Bendinelli, os fiéis acompanharam com alegria e devoção cada um dos cânticos de Natal. Coroando esse singelo ato, a entrada do Menino Jesus ao som do Stille Nacht, foi o ápice desta noite abençoada.

Veja as fotos.

By

“Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração”

A devoção reparadora dos Primeiros Sábados do mês

Atendendo a um pedido feito pela Santíssima. Virgem, os Arautos do Evangelho vêm promovendo a devoção reparadora dos Primeiros Sábados do mês, conforme pedido da Santíssima Virgem em Fátima.

Como se deve praticar essa devoção, ensinada pela própria Mãe de Deus?

Read More

By

Violeta ou rosa

Certas coisas se espalham e ganham prestígio no público, mas muitas vezes as razões pelas quais algo ou alguém tornou-se famoso perde-se com o tempo.

O caro internauta lembra-se de quem é Leandro Picci? Por que ele seria conhecido?

Já ouviu falar em Santo Antônio de Pádua? Sabe por que ele é tão famoso?

Provavelmente o internauta não conheça Leandro Picci. Quem escreve estas linhas também não. Simplesmente porque ele não existiu.

É bem diferente com Santo Antônio de Pádua: é ultra conhecido, venerado mundialmente. A ele se recorre em múltiplas dificuldades. Mas como ele tornou-se conhecido?

Antônio, ou melhor, Fernando — pois esse era seu nome de batismo — português de origem, queria ser missionário no norte da África mas ventos contrários fizeram o navio em que viajava aportar na Itália. Lá conheceu São Francisco de Assis e tornou-se franciscano. Exerceu com sucesso vários cargos na Ordem, mas a Providência o chamou aos estudos e a polêmica com heresias que então surgiram.

A Ordem franciscana, sempre fiel ao seu Fundador — ainda vivo — viu surgir com todo esplendor um franciscano que ao invés da esmola física distribuía a esmola da boa doutrina. E para isso estudava muito. Alguns se alarmaram. Afinal eram mendicantes! O que vem fazer um estudioso em nosso meio?

O “caso” chegou a São Francisco de Assis. Qual a reação deste mendicante por excelência? Teria imaginado que Frei Antônio estava fora do caminho?

Francisco, entretanto, manifestou enorme alegria em ver surgir no meio franciscano um estudioso. E não só aprovou mas incentivou Frei Antônio.

Seria longo para um simples post contar os feitos intelectuais de Santo Antônio. Apenas para se ter ideia, citemos pequeno trecho de um sermão do Santo, tão conhecido em suas imagens portando o Menino Jesus.

“Se maltratas uma criança, mas depois lhe mostras e dás de presente uma flor, uma rosa ou algo do gênero, ela se esquece da injúria recebida e, sem cólera alguma, corre a abraçar-te.

Da mesma forma, se ofenderes Nosso Senhor Jesus Cristo pelo pecado mortal ou qualquer ação injuriosa, mas depois Lhe ofereces a flor da contrição ou a rosa de uma confissão banhada em lágrimas — as lágrimas são o sangue da alma — Ele esquecerá tua ofensa, perdoará tua culpa e correrá a abraçar-te e oscular-te”.(1)

(1) Sermão no Natal do Senhor, 11, Santo Antônio de Pádua

By

Preparando os espíritos para o Nascimento do Menino Deus

Cantatas de Natal“Stille Nacht. Heilige Nacht!” Noite Silenciosa. Noite Santa! Ó magno acontecimento que dividiu a história da humanidade e fez nascer a salvação para todos nós: O Santo Natal. Mas num mundo onde o pragmatismo e a velocidade vão roubando cada vez mais a calma, a reflexão e o silêncio da vida dos homens, nem todos se preparam dignamente para um tão augusto acontecimento.

Assim, durante o período do Advento, e ainda no tempo do Natal, os Arautos do Evangelho realizaram várias apresentações natalinas nas igrejas da Arquidiocese de Vitória, a fim de preparar as almas para sentirem as bênçãos da Noite Santa.

Confira abaixo as fotos nas várias comunidades:

20 de Dezembro – Paróquia Bom Pastor – Campo Grande/Cariacica

[Gallery not found]

21 de Dezembro – Paróquia Santa Mãe de Deus – Ibes/Vila Velha

[Gallery not found]

22 de Dezembro – Paróquia São Francisco de Assis – Itapoã/Vila Velha

[Gallery not found]

23 de Dezembro – Paróquia São Francisco de Assis – Jardim da Penha/Vitória

[Gallery not found]

25 de Dezembro – Paróquia São Pedro – Praia do Suá/Vitória

[Gallery not found]

25 de Dezembro – Paróquia Nossa Senhora da Glória – Glória/Vila Velha

[Gallery not found]