By

Curso de Férias 2011 – Os Sacramentos

Curso de Férias dos Arautos do Evangelho“São sinais sensíveis e eficazes que produzem a Graça, instituídos por Nosso Senhor Jesus Cristo para a santificação das almas” – esta é a definição de Sacramento dada pela Santa Igreja.

Poderíamos pensar que um tema como este é um tanto “pesado” e até “indigesto” para um curso de férias, sobretudo se tratando de um público-alvo composto por jovens. Mas a experiência mostrou exatamente o contrário…

O Curso de Férias dos Arautos do Evangelho de 2011 foi espetacular! A doutrina Católica sobre os Sacramentos foi exposta em toda a sua ortodoxia, leveza e encanto, e além do mais, ilustrada com riquíssimas peças de teatro que aproximavam os congressistas das realidades históricas e sobrenaturais dos Sacramentos.

Um grupo de 23 arautos da cidade de Vitória participou deste congresso que se deu no Seminário dos Arautos do Evangelho em Caieiras/SP entre os dias 18 e 28 de Julho.

O Batismo apaga da alma o pecado original, introduz nela a vida sobrenatural e nos torna filhos de Deus e membros da Igreja.

A Confirmação torna-nos perfeitos cristãos e imprime em nossas almas o caráter de soldados de Cristo.

A Eucaristia onde Nosso Senhor está presente em seu Corpo, Sangue, Alma e Divindade.

A Confissão que perdoa nossos pecados cometidos após o Batismo.

A Unção dos Enfermos confere ao enfermo em perigo de morte a força de alma e, às vezes, a saúde do corpo.

O Matrimônio visa estabelecer uma santa e indissolúvel união entre o homem e a mulher.

A Ordem confere o poder e a graça de exercer as funções e ministérios eclesiásticos.

Missa na Igreja de Nossa Senhora do RosárioTodos os dias do Curso de Férias começaram com a Santa Missa, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário, celebrada pelos sacerdotes dos Arautos. 

Veja abaixo as fotos desses dias marcantes![Gallery not found]

By

“Não podeis servir a Deus e ao dinheiro”

01Neste domingo, dia 19 de setembro, a convite do Pe. Pedro Camilo, os Arautos realizaram uma peça teatral para ilustrar o Evangelho do dia na paróquia São Pedro (na Praia do Suá). A liturgia tinha como tema a parábola do mau administrador, que apesar de não usar bem do dinheiro de seu senhor, foi elogiado pelo Divino Mestre por ter sido astuto e sagaz em fazer seus negócios.

O teatro foi dirigido especialmente às crianças da catequese, que com muita alegria manifestaram a compreensão da mensagem final que dizia: “O maior bem que podemos possuir é a salvação da nossa alma e, ser esperto é sobretudo servir a Deus”!

By

Curso de Férias em São Paulo

Proclamação do Dogma da Infalibilidade Pontícia - Teatro apresentado no Curso de Formação dos Arautos do Evangelho em 2010Durante o período das férias escolares empreendemos uma viagem para participarmos do “Curso de Formação” que foi realizado no Seminário dos Arautos do Evangelho em Mairiporã-SP.

Fatos históricos apresentados sob forma de peças teatrais fizeram com que os jovens espectadores participassem com vivo interesse das reuniões de formação comparando trajes, modos de cumprimentar-se, comportamento à mesa e outros aspectos de diferentes épocas históricas.

Personagens do Antigo Testamento, bárbaros, cavaleiros da gloriosa Idade Média, renascentistas, nobres do Ancién Regime, senhores do século XIX e tipos humanos modernos ilustraram as palestras que mostravam as ascenções e as decadências pelas quais a humanidade passou. Tudo explicado de uma forma acessível e muito elevada! Algumas explicações eram feitas através de vídeos do Monsenhor João Clá Dias.

Todos os dias o Curso de Formação foi iniciado com o cântico do Credo no pátio e entrada em cortejo para a Igreja de Nossa Senhora do Rosário onde era celebrada a Santa Missa.

Seria um “crime” de minha parte querer escrever tudo quanto vimos aos caros leitores deste blog, limito-me a este breve relato e ponho a disposição algumas imgens para terem uma idéia do ambiente e das cenas.

Salve Maria!

By

Dois dias de abençoado convívio

Caros leitores,

Desculpem-me pela demora em publicar as notícias, mas aqui está o relato do último “ACAMPAMENTO” que os arautos de Vitória fizeram.

AcampNos dias 3 e 4 de Julho, 26 jovens se reuniram em um sítio na Barra do Jucu (bairro que pertence a cidade de Vila Velha e leva este nome por causa do rio Jucu que desemboca no mar neste local) para fazerem um mini acampamento. A chegada ao local foi no sábado à tarde. Deram-se início aos jogos e disputas entre as duas equipes: cabo de guerra, jogo da bandeira, jogo do disfarce, entre outros.

À noite foi realizada uma reunião com uma encenação teatral onde um jovem serve de modelo para o grande artista Leonardo da Vinci pintar São João Evangelista e, vinte anos depois, este mesmo rapaz é usado como modelo para Leonardo pintar Judas Iscariotes, o traidor de Nosso Senhor Jesus Cristo. Logo após a peça todos rezaram um terço em conjunto caminhando pela via luminosa que fora preparada com tochas.

Após uma noite de chuva, o raiar do dia premiou-nos com um maravilhoso arco-íris no domingo. Todos despertaram cedo e após o café da manhã se dirigiram para a capela de Nossa Senhora da Glória (pertencente à paróquia Nossa Senhora dos Navegantes) a cerca de 150 metros do sítio para assitirem à Missa Dominical. Quem celebrou a Eucaristia foi o Pe. Otaviano, pároco, e para a alegria de todos durante a Missa foram batizadas duas crianças.

Quando chegamos de volta ao acampamento, já haviam chegado várias famílias para preparar o almoço de domingo. A última competição do acampamento foi a “Caça ao Tesouro” onde os participantes tinham que descobrir as pistas que levavam ao almejado baú repleto de chocolates.

O almoço de despedida contou com a participação de praticamente todos os familiares dos jovens participantes. Todos reunidos sob o maternal olhar de Maria.

Veja as fotos:[Gallery not found]

By

Encenação durante a Quaresma

Durante essa quaresma, o grupo de catequizandos da comunidade de Nossa Senhora de Lourdes, no bairro de Lourdes em Vitória (ES), assistiu a uma encenação teatral realizada pelo Arautos do Evangelho.O tema era uma antiga lenda que contava a conversão de um nobre na Idade Média durante a Semana Santa.
O nobre converteu-se após passar um ano tentando encher de água um pequeno barril, mas por um castigo de Deus não conseguia. Somente depois de arrepender-se de suas faltas é que encheu o barrilzinho com uma única lágrima. Os jovens catequizandos tiveram assim, de um modo acessível, uma explicação sobre o arrependimento das faltas e a penitência.